sábado, 28 de setembro de 2013

Medo do Escuro - Maud Epascolato

Quando se pega um livro com histórias de suspense macabro, não se pode esperar contos românticos e cheios de glamour. Quando se escolhe um livro para ler, depois de ler sua sinopse, é porque algo chamou a atenção, é quando o livro te pega, e não o contrário!

Assim que comecei a ler "Medo do Escuro e outras histórias", fui agarrado por algo desconhecido. Uma sensação fria tomou conta, as histórias foram acontecendo, esquentando a vontade de ler mais e esfriando o lugar em que estava. Confesso que voltei no tempo, em que olhava para as paredes e via sombras. Um tempo em que sons noturnos sempre eram intrigantes. Que casas velhas eram assombradas, esperando uma alma sofredora sair por sua porta. Que qualquer reflexo no teto era acompanhado de desconfiança. Um medo infanto juvenil.

Gosto de ler, sentindo os personagens e criando mentalmente as cenas que vão sendo relatadas. Só que ao ler um romance, uma ficção ou uma aventura fantástica, é diferente. Na medida em que se avança nas histórias, tenho a impressão de compartilhar a paranoia de cada personagem, deliciosamente horrível.

Se tenho algo a dizer deste livro?

Macabro! Deveria vir escrito em sua sinopse, proibido para pessoas facilmente influenciáveis. Proibido para pessoas suscetíveis a acreditar em fantasmas. Proibido para pessoas com histórico familiar de esquizofrenia e que estejam sob o tratamento de remédios de tarja preta.

É isso, se tiverem Medo do Escuro, não leiam!

Parabéns Maud, conseguiu prender minha atenção de uma maneira que realmente não me permitiu escapar. Parabéns pela fala fácil e por espremer a mente dos personagens, tirando delas as psicoses.

Boa sorte com sua obra. E aos incautos, recomendo que leiam com cautela, rsrs

*******-------*******-------*******-------*******-------*******-------*******-------*******
Texto e criação do autor J.C.Hesse, especificamente para este blog, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria e a fonte. Meu Twitter: JCHesse Abraços, J.C.Hesse (procure no google)